Notìcias Notícias Monjas, Notícias
8 julho 2021

Encontro inter-religioso no Carmelo de Mazille (França)

No domingo 6 de junho, no Carmelo de la Paix (Mazille, França), budistas, judeus, cristãos de várias confissões, muçulmanos e não-crentes reuniram-se para reflectir sobre o tema do perdão. Devido a medidas sanitárias, o número de assistentes teve de ser consideravelmente reduzido. O tema do encontro deste ano, o perdão, nasceu em 2018 após os vários ataques terroristas que marcaram a França nos últimos anos.

O Carmelo de Nossa Senhora da Paz, inaugurado em 1971, é a obra do arquitecto catalão José Luis Sert (1902-1983), discípulo de Le Corbusier. José Luis Sert é o arquitecto da Fundação Maeght em Saint-Paul-de-Vence (França) e da Fundação Joan Miró em Barcelona (Espanha).

O primeiro encontro inter-religioso no Carmelo de Mazille teve lugar em 2006. Nasceu do desejo da diocese de Autun de envolver-se neste caminho de diálogo, seguindo o exemplo dos encontros de Assis. O primeiro encontro começou com um tempo de oração, ao mesmo tempo, mas em locais diferentes, e foi seguido de um intercâmbio sobre o que é rezar. Já envolvido no diálogo ecuménico, o Carmelo de la Paix tornou-se imediatamente o lugar natural para estes encontros interreligiosos. As irmãs estão plenamente empenhadas neste processo.

Este compromisso das Carmelitas de Mazille tem como fonte a oração, em particular a Liturgia das Horas: “A liturgia deve ser uma escola de paz, porque é uma escola de autentificação da vida. Só tem sentido em relação com o dia-a-dia, caso contrário não há razão para se reunir tantas vezes durante o dia para rezar. A liturgia é uma exigência, um espigão, senão é um comprimido para dormir! No centro da liturgia está uma Palavra, a de Cristo que matou o ódio e conquistou a paz”.

 

Pode-se ver uma breve apresentação aqui:

https://vodeus.tv/video/le-carmel-de-la-paix-1531