Semana de formação permanente da Província alemã

SONY DSC

Do dia 16 ao dia 20 de Abril, a família do Carmelo teresiano da Província alemã reuniu-se na casa de retiros Birkenwerder para a sua semana anual de formação. Este evento anual, além de favorecer o encontro fraterno, permite a apresentação e discussão de um tema relevante para a vida religiosa carmelita. Desde há alguns, que se convida a participar nesta semana não só os membros da Província, mas também os membros das outras Províncias que trabalham na Alemanha e pessoas dos diferentes ramos do Carmelo Teresiano. Assim, este ano tivemos 9 membros das comunidades OCDS, 3 irmãs carmelitas e 8 frades da Província de Malabar a participar na semana junto a 16 participantes (15 frades e 1 postulante) da Província alemã. A semana ainda contou com a presença do Pe. Łukasz Kansy, Definidor Geral, cuja visita à província alemã estava programada do dia 2 ao dia 20 de Abril, de modo que a última fase da mesma coincidisse com este evento. No dia 20 de Abril presidiu à Eucaristia que encerrou a semana, antes de reunir-se com os membros da Província Alemã para apresentar o seu relatório da visita e ter um momento final de partilha com os irmãos que visitou.

Para preparar a semana de formação deste ano, o Conselho Provincial elegeu como lema: “Heimat und Heimatlosigkeit”. A tradução destes termos poderia ser:

“Heimat”: ser e sentir-se em casa / enraizar / sentido de pertença;

“Heimatlosigkeit”: falta de lar interior / desapego / ser / sentir-se um estranho.

Ao Pe. Michael Jakel OCD foi confiada a tarefa de dar as conferências que guiaram as reflexões a realizar durante a semana. Primeiro desenvolveu o tema em termos gerais e depois aplicou-o aos itinerários biográficos e espirituais de Teresa de Lisieux, aos seus pais: Luís e Zélia Martin e à sua irmã Leónia. Aproveitando o seu profundo conhecimento das implicações históricas e espirituais da família Martin, partilhou com os participantes a rica contribuição desta família ao legado da Igreja e convidou os participantes a reflexionar sobre onde e como vivem pessoalmente situações de “Heimat” e “Heimatlosigkeit”, assim como sobre a forma de gerir ditas situações nas circunstâncias concretas das suas vidas.