Carmelitas Descalças em Tânger (Marrocos)

Carmelitas Descalças em Tânger (Marrocos)

Com a ajuda de Deus, a presença do Carmelo Teresiano no Marrocos, visível na comunidade de carmelitas descalças de Tânger, continua sua caminhada nas terras do Islã. Ao longo do ano de 2016, marcado pelo Jubileu da Misericórdia, acolheram diversas atividades promovidas por sua Arquidiocese, pois a comunidade constitui um ponto de referência para todos os cristãos que peregrinam em Tânger.

Vários religiosos carmelitas, a começar pelo provincial – Frei Miguel Márquez, ocd, Ordinário da comunidade – acompanharam nossas irmãs, ministrando-lhes cursos de formação ou retiros, e elas puderam também estar presentes em encontros federais ou promovidos pelo Centro da Ordem. Além de sua vinculação à Federação das Carmelitas Descalças de Andaluzia, as monjas de Tânger cultivam sua relação com as carmelitas da Terra Santa e, aproveitando sua presença em Roma, convocadas pelo Papa Francisco, as Irmãs Maria Inês – coordenadora da Associação da Terra Santa e priora do Carmelo de Jerusalém – e Maria – priora do Carmelo de Haifa – puderam visitar a comunidade de Tânger em princípios de fevereiro.

Nossas Irmãs continuam com grande empenho sua formação nas línguas do país, já que o espanhol é cada vez menos corrente entre os cidadãos de Tânger. Por isso, receberam diversas ajudas para melhorar seus conhecimentos de francês e árabe.

Irmã Júlia, da comunidade de Pescara, encerrou seu período de estadia em Tânger. A partir de 10 de outubro, Irmã Anastasia – procedente do Carmelo de Osiny (Polônia) – faz parte da comunidade monástica marroquina. Também nesse ano a Irmã Maria Ana, do Carmelo de Campinas (Brasil), incorporou-se à comunidade. A presença da família teresiana no Marrocos vê-se assim enriquecida graças à generosidade dessas Irmãs e de suas comunidades.

Por fim, recolhemos aqui as palavras de nossas Irmãs em Tânger: “Damos graças por tudo que recebemos de nossos benfeitores, graças aos quais pudemos arcar com obras de reestruturação, algumas muito urgentes, em casa. Graças a eles, também pudemos arrumar uma nova capelinha interna, que foi abençoada no dia 22 de dezembro por nosso arcebispo e chamada por ele mesmo de Tenda do encontro.

‘Crer que um Ser chamado Amor habita em nós a todo instante do dia e da noite e que nos pede viver em sociedade com Ele, eis o que fez de minha vida um Céu antecipado’ (Santa Elisabeth da Trindade).

Que esse encontro perene com Jesus, que vive em nós, nos ajude a ser sempre lugar de comunhão e de encontro”.