Notìcias Notícias Frades, Notícias
27 maio 2021

Extractos da mensagem vídeo do Papa Francisco na conclusão do Congresso “Mujer excepcional”

(…) Teresa de Jesus é extraordinária, sobretudo porque é santa. A sua docilidade ao Espírito une-a a Cristo e ela permanece “toda inflamada de grande amor a Deus”. Exprime a sua experiência com bonitas palavras, dizendo: “Entreguei-me totalmente a Ele e mudei de tal forma que o meu Amado é só para mim e eu sou para o meu Amado”. Jesus tinha ensinado que “a boca fala daquilo de que o coração está cheio” (Lc 6, 45). A audácia, a criatividade e a excelência de Santa Teresa, como reformadora, são o fruto da presença interior do Senhor.

(…) A santidade não é apenas para alguns “peritos no divino”, mas é a vocação de todos os fiéis. A união com Cristo, que místicos como Santa Teresa experimentam de modo especial por pura graça, recebemo-la mediante o batismo. Os santos estimulam-nos e motivam-nos, mas não existem para que procuremos literalmente copiá-los, a santidade não se copia, “pois isto poderia até afastar-nos do caminho, único e específico, que o Senhor predispôs para nós. É importante que cada crente discirna o seu próprio caminho”, cada um de nós tem o seu caminho de santidade, de encontro com o Senhor.

(…) Santa Teresa ensina-nos que o caminho que a tornou uma mulher extraordinária e uma pessoa de referência ao longo dos séculos, o caminho da oração, está aberto a todos aqueles que, humildemente, se abrem à ação do Espírito na própria vida, e que o sinal de que progredimos neste caminho é o de sermos cada vez mais humildes, sempre mais atentos às necessidades dos nossos irmãos, filhos melhores do povo santo de Deus. Este caminho não está aberto àqueles que se consideram puros e perfeitos, os cátaros de todos os séculos, mas a quem, consciente dos seus pecados, descobre a beleza da misericórdia de Deus, que acolhe todos, redime todos e convidados à sua amizade. É interessante que a consciência de sermos pecadores abre a porta para o caminho da santidade.

(…) A oração fez de Santa Teresa uma mulher extraordinária, uma mulher criativa e inovadora. A partir da oração, descobriu o ideal de fraternidade que queria tornar realidade nos conventos por ela fundados (…). Na oração ela sentiu-se tratada como esposa e amiga por Cristo ressuscitado. Através da oração, abriu-se à esperança.

 

Fonte: Osservatore romano, Ano 52, n.16 (2.713), 20 de abril de 2021.