Definitório Extraordinário dos Carmelitas Descalços Domingo, 10 de fevereiro de 2019

Definitório Extraordinário dos Carmelitas Descalços Domingo, 10 de fevereiro de 2019

Último dia de trabalhos. Sábado à noite, foi distribuído aos membros do Definitório o esboço do documento final do Definitório Extraordinário de Goa. A primeira sessão da manhã aconteceu nos grupos geolinguísticos, que examinaram juntos e discutiram o texto proposto, propondo eventuais modificações ou acréscimos. Em seguida, o resultado da partilha foi entregue pelos secretários de cada um dos grupos aos moderadores, os quais integraram ao esboço as observações feitas.

Nesse ínterim, o Padre Geral presidiu em Old Goa, próximo à catedral, a sessão inaugural do Seminário sobre a história e as contribuições dos carmelitas na Índia, com conferências de caráter histórico, artístico-arquitetônico e espiritual, com um olhar voltado para os desafios do Carmelo na Índia hoje.

A última sessão oficial consistiu na apresentação – na sala de conferências do texto definitivo da mensagem, que foi aprovado por unanimidade.

Depois das últimas intervenções de síntese, agradecimento e despedida por parte de Padre Johannes Gorantla e do Prepósito Geral, com o canto do Flos Carmelifoi declarado encerrado o Definitório Geral Extraordinário de 2019.

Às 16:00h, aconteceu na catedral de Old Goa a grande celebração comemorativa do IV Centenário da chegada do Carmelo à Índia. A Eucaristia foi presidida por S.Exa. Monsenhor Filipe Neri Ferrão, arcebispo de Goa, e concelebrada por S.Exa. Monsenhor Derek Fernandes (bispo de Karwar) e S.Exa. Monsenhor Aloysius Paul D’Sousa (bispo emérito de Mangalore), além, naturalmente, do PrepósitoGeralPadre Saverio Cannistrà, dos Definidores Gerais, dos membros do Definitório Extraordinário, um número considerável de sacerdotes e estudantes carmelitas descalçosvindos de todas as partes da Índia para essa ocasião extraordinária. Contaram-se 220 concelebrantes, enquanto uma multidão de fiéis, carmelitas seculares e religiosas de diversas congregações carmelitanas nascidas na Índia (a mais numerosa conta mais de 6000 Irmãs) lotou a enorme catedral barroca.

Depois da missa, sob um imenso pavilhão montado para a circunstância, ocorreu o ato celebrativo oficial do IV Centenário, durante o qual alternaram-se o coro dos cerca de 60 estudantes de Karnataka-Goa, as homenagens e discursos oficiais dos prelados, músicas e danças etc.

Agora retornamos ao ritmo cotidiano da vida, do trabalho e da missão, com o orgulho de ser portadores de um dom precioso e com a humildade de quem sabe que “tudo é graça”.