Beatificação de Maria Felícia de Jesus Sacramentado

Beatificação de Maria Felícia de Jesus Sacramentado

O dia 23 de junho, foi um grande dia para o Paraguai e para o Carmelo. Chegou, por fim, o dia esperado e o estádio do Club Porteño encheu-se de fiéis que chegaram desde o meio-dia para aclamar a sua beata Maria Felícia de Jesus Sacramentado (Chiquitunga). A cerimónia começou às 16h30 da tarde e foi presidida pelo Cardeal Angelo Amato, Perfeito da Congregação para a causa dos Santos; concelebraram todos os bispos da conferência episcopal e uns 200 sacerdotes. A cerimónia foi solene, ágil e alegre, com uma mistura de cantos clássicos e do contagioso folclore paraguaio. Foi emocionante ver uma assembleia de 50.000 pessoas (sem contar os milhares que não puderam entrar no estádio) implicada em cada momento da cerimónia com os seus aplausos.

Umas 60 carmelitas descalças estiveram presentes, assim como uns 40 frades do Paraguai e dos países vizinhos. No dia 24 celebraram-se em distintos lugares celebrações eucarísticas de acção de graças pela beatificação desta beata carmelita, a quem o povo já aclamava como santa.

O cardeal Angelo Amato apresentou a Chiquitunga na sua homilia como uma “jovem culta e santa, entusiasta da sua fé e da sua vocação de consagrada”. Uma santa que “convida hoje as suas irmãs a sentirem-se orgulhosas da sua vocação e alegres na sua quotidiana entrega ao Senhor”. Uma santa que “nos convida a todos a viver a nossa existência cristã e inspira a juventude paraguaia a viver fiel ao amor de Deus”.

O Paraguai, o Carmelo e o Céu encheram-se de festa. Parabéns a todos.